Mulher-Hulk é indicada a prêmio de efeitos visuais, apesar de críticas ao CGI

Mulher-Hulk: Defensora de Heróis foi muito criticada pela sua computação gráfica (CGI), mesmo antes de estrear. Apesar disso, a série da Marvel no Disney+ foi indicada a um importante prêmio de efeitos visuais.

De acordo com o The Hollywood Reporter, a série de super-heróis recebeu uma indicação para Melhor Personagem Animado em um Episódio, Comercial ou Projeto em Tempo Real no Visual Effects Society Awards.

Continua depois da publicidade

Mulher-Hulk enfrentará Sam de Skull & Bones, Jacob Lee de The Calisto Protocol e Pogo de The Umbrella Academy pelo prêmio.

Enquanto isso, Avatar: O Caminho da Água liderou todos os indicados com um recorde de 14 indicações, incluindo para Melhor VFX em uma produção fotorrealista. Os vencedores serão anunciados na cerimônia de premiação em 15 de fevereiro.

Tatiana Maslany como Jennifer Walter em Mulher-Hulk.
Tatiana Maslany como Jennifer Walter em Mulher-Hulk.

Mais sobre Mulher-Hulk

Mulher-Hulk: Defensora de Heróis acompanha a história de Jennifer Walters, uma advogada, solteira, na casa dos 30 anos, cujo maior desejo é ser bem-sucedida em sua profissão. Mas há um ‘pequeno’ detalhe: ela é prima de Bruce Banner, o Incrível Hulk”, afirma a sinopse.

Protagonizada por Tatiana Maslany (Orphan Black), a série conta também com Mark Ruffalo (Vingadores: Ultimato), Tim Roth (O Incrível Hulk), Ginger Gonzaga (Space Force), Renée Elise Goldsberry (Hamilton) e Jameela Jamil (Legendary) no elenco.

Embora muito criticada pelos fãs, a série acabou expandindo o núcleo do Hulk no Universo Cinematográfico Marvel.

Todos os episódios de Mulher-Hulk estão disponíveis no catálogo brasileiro do Disney+. Clique aqui para assinar a plataforma. 

Fonte: Legião dos Heróis – Observatório do Cinema – Legado da Marvel – Legado da DC – O Vício

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: