Game brasileiro divulga trailer dramático mostrando a luta dos povos originários

Capa da Publicação

No auge da crise ianomâmi, a discussão sobre as dores dos povos originários ganha um merecido destaque em âmbito nacional. Neste contexto conturbado, um novo game brasileiro chega para amplificar as vozes indígenas — Entre as Estrelas, do Split Studio. Nesta terça (24), o estúdio divulgou um trailer dramático que mostra um pouco da luta das comunidades indígenas contra a invasão ilegal de seus territórios.

O vídeo foca em apresentar a trágica história das irmãs Tai e Ari, separadas devido a queimadas em territórios indígenas no Pantanal. Além de mostrar um problema real em uma intrigante ficção, o trailer também traz uma prévia dos elementos místicos que prometem tornar o título ainda mais interessante. Confira:

O visual e a narrativa são livremente inspirados nos povos Kadiwéu e Guarani Kaiowá, sob a supervisão de profissionais indígenas que fazem parte da equipe de produção. Além de disseminar um pouco da cultura dessas etnias, o game também promete denunciar esse grave problema de incursão ilegal, que mata tantos brasileiros originários todos os anos. No jogo, sob a perspectiva da pequena Ari, esses inimigos são representados como verdadeiros demônios de fogo.

No quesito jogabilidade, Entre as Estrelas se inspira em grandes sucessos internacionais, como Ori and the Will of Wisps, para entregar uma jornada mística de plataforma que emocione o público com uma história bastante honesta. Também estarão presentes elementos de combate e resolução de puzzles, para garantir uma experiência mais completa.

A pequena Ari conta com o espírito Encantado para enfrentar os invasores.

Para esse projeto sair do papel, a equipe está arrecadando fundos no Catarse, a popular plataforma brasileira de crowdfunding. A meta inicial de R$150.ooo já foi alcançada, o que garante um vislumbre da aventura de Ari. Mas para entregar todo o potencial da história, com uma campanha paralela de Tai, a equipe quer alcançar a marca de R$600.000 no próximo mês.

Reforçando seu comprometimento em trazer uma mudança real para os povos originários, o Split Studio se comprometeu em destinar 15% da verba arrecadada para organizações indígenas, como AJI (Associação Jovens Indígenas), Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) e ANMIGA (Articulação Nacional das Mulheres Guerreiras da Ancestralidade). Caso atinja o objetivo para entregar o jogo completo, a doação à causa indígena chegaria a 90 mil reais.

Leia também:

Fonte: Legião dos Heróis – Observatório do Cinema – Legado da Marvel – Legado da DC – O Vício

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: