Em reunião, generais endossam movimento de Tomás Paiva para ‘tirar política’ dos quartéis | Blog do Gerson Camarotti

“É preciso que os comandantes assumam a responsabilidade de dizer: o soldado, o coronel, o tenente, o general, ele tem direito de voto, de escolher quem quiser para votar. Agora, como é um cargo de carreira, ele defende o Estado Brasileiro. Ele não é do Exército do Lula, ele não é do Bolsonaro, não foi do Collor, não foi do Fernando Henrique Cardoso”, disse Lula na entrevista.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: